A RPA foi criada em julho de 2008. Hoje, além da RPA administrar a renomada Revista RPANews, ela possui o mais completo e multidisciplinar time de consultores seniores especializados em negócios com cana do Brasil, time este que inclusive criou diversas das atuais metodologias de avaliação agrícola de usinas e de previsão de custo de produção de cana. Seus consultores possuem em média mais de 20 safras de experiência na agroindústria canavieira, a maioria em cargos executivos.

Isso explica a RPA, tão nova, já ter se tornado a mais requisitada e demandada consultoria especializada em cana-de-açúcar do Brasil. Em 2009 a RPA realizou due diligences agrícolas em 25 diferentes usinas (17 operando e 8 greenfields) tanto para processos de Fusão e Aquisição (M&A), como para financiadores e investidores. E em dezembro ela ainda venceu licitação para efetuar due diligences em 4 usinas para a Petrobras Biocombustível.

Diferentemente das demais consultorias, a RPA entende e trata a “cana como negócio”!

Ricardo Pinto

É engenheiro agrícola (UNICAMP) e administrador de empresas (PUCCAMP), com Mestrado na ESALQ/USP em Gestão de Frota de Usinas. 
É sócio-diretor da RPA, onde responde pelas áreas de Planejamento Estratégico Setorial e Mecanização/Transporte (Logística), além de ser o responsável geral pela Revista RPANews (ex-IDEANews) - - desde sua fundação em 2000. Também foi Conselheiro de Administração da Monteverde Agroenergética (usina inaugurada em 2009 pertencente à Bunge e à família Wallauer). Foi sócio-diretor do Grupo IDEA até 2008, quando houve seu split-up.
Coordenou diversos estudos sobre perspectivas da agroindústria canavieira brasileira para os próximos anos para Transpetro - subsidiária da Petrobras -, DuPont, Bayer, FMC, Valtra (AGCO), Glencore, Santal, dentre outras. Ainda coordenou a realização de mais de 40 estudos de viabilidade de implantação de novas usinas no Brasil, bem como a diligence agrícola de 40 usinas e grupos adquiridos nos últimos 4 anos. Coordenou o lançamento de diversos fluxogramas temáticos da agroindústria canavieira nacional, como: mapas de usinas do Brasil; fluxograma industrial para produção de açúcar, álcool e cogeração; mapas de usinas da América Latina; e fluxograma de produção de cana no Centro-Sul do Brasil. Iniciou sua carreira no Centro de Tecnologia da Copersucar, onde foi Supervisor de Controles Operacionais de Frotas Agrícolas.
Posteriormente fundou a ASSISTE, maior software-house de controles de frota do país, que respondeu pela implantação de sistemas em mais de 50 usinas/destilarias do Brasil em 11 estados. Também foi coautor dos softwares: SISMA (Sistema de Gerenciamento da Manutenção de Frotas), PUMA (Planejamento Otimizado de Frotas Agrícolas), SILCC (Sistema Integrado de Logística da Colheita da Cana) e PRACANA (Controle Técnico-Econômico de Canaviais). Tem 18 trabalhos técnico-científicos publicados, além de ter proferido inúmeras palestras e escrito vários artigos para a mídia escrita do setor sucroalcooleiro, além de ser o criador e moderador do Cana & Indústria, maior grupo de discussão do Linkedin sobre indústria da cana em língua portuguesa, com mais de 6.900 membros. Finalmente, hoje é Coordenador de Relações Públicas do GIFC (Grupo de Irrigação e Fertirrigação de Cana-de-Açúcar).

Egyno Trento Filho

É engenheiro agrônomo (PINHAL) com Mestrado na produção de cana e especializado em cana-de-açúcar desde 1982.
Foi Gerente Agrícola das usinas Univalem (Valparaíso/SP), Nova América (Tarumã/SP) e Alvorada do Bebedouro (Guaranésia/MG). Foi autor do software PRACANA (Controle Técnico-Econômico de Canaviais), voltado a fornecedores de cana. É o maior especialista brasileiro em produção de cana e açúcar orgânicos – é consultor e auditor do Instituto Biodinâmico (IBD) -, sendo que neste assunto responde pelos projetos da Açúcar Guarani, da Usina Nova América, do Grupo Cosan e da DediniAgro.
É sócio-diretor da RPA, onde responde pelas áreas de Planejamentos e Gestão. Respondeu pela realização e coordenação de mais de 40 estudos de viabilidade de implantação de novas usinas (greenfields) no Brasil e outras 35 avaliações de usinas existentes para venda (brownfields).

Patrícia Díaz

É administradora de empresas (Moura Lacerda - Ribeirão Preto/SP), com MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria (FGV).
Trabalhou no Grupo IDEA por 4 anos, onde foi gerente administrativo-financeira. É sócia da RPA, respondendo pela área administrativo-financeira da empresa, bem como assessorando nos projetos, consultorias e diligences tanto na formatação dos produtos finais (relatórios), como na logística de atuação dos demais membros do time.

Antonio Zattoni Afférri

É engenheiro agrônomo (ESALQ/USP) com mestrado em Mecanização Agrícola pela USP, MBA em gestão empresarial e especialista em cana de açúcar desde 1986.
Com mestrado em mecanização agrícola (ESALQ/USP) e pós-graduação em Gestão Empresarial (FGV). É sócio-diretor da RPA, tendo sido, anteriormente, consultor associado do IDEA por 2 anos. Vem atuando no setor sucroalcooleiro desde 1986, quando iniciou sua carreira como agrônomo da Usina Santa Cruz, em Capivari/SP. Posteriormente foi Supervisor de Motomecanização na Usina Santa Adélia (de Jaboticabal/SP), Coordenador de Processos Agrícolas da Usina São Martinho, (de Pradópolis/SP), Gerente Agrícola da Usina Batatais (de Batatais/SP) e, finalmente, Diretor Agrícola da Brenco no Pólo de Paranaíba/MS, Costa Rica/MS e Alto Taquari/MT. Pelo IDEA, coordenou 2 estudos completos de viabilidade técnico-econômica de greenfields (MS e TO) e 4 avaliações de greenfields em implantação, sendo que pela RPA já auxiliou na avaliação de 7 greenfields.